Paulo Camelo

Poesia é sentimento. O resto é momento.

Textos


Espelho do meu eu

Hauri no meu viver teu doce beijo,
um leve e sensual toque de amor;
senti todo meu ser se recompor,
ouvi do coração suave arpejo.

Então, eu desejei o teu desejo
e, forte, no meu íntimo, aumentou
a clara sensação de um pleno voo,
essa visão de ti que em mim eu vejo.

Espelho do meu eu, tu tens a cor
do mundo que meu sonho concebeu
num átimo de luz. Tu és a paz

que inunda o meu ocaso. E eu ouso expor
à juventude deste corpo teu
meu já cansado ser que se refaz.

Menção Honrosa no Prêmio Waldemar Lopes de Soneto, edição 2010, da Academia Pernambucana de Letras
Paulo Camelo
Enviado por Paulo Camelo em 12/02/2011
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Autor: Paulo Camelo - www.camelo.recantodasletras.com.br). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras