Paulo Camelo

Poesia é sentimento. O resto é momento.

Textos

Como as ondas do mar
Um mundo de cores surgiu de repente
no meu pensamento com tua presença.
Formei, indeciso, uma nova sentença,
soltei as palavras, mas timidamente
a voz não seguiu o comando da mente
e, mudo, fiquei frente a ti, a te olhar.
Senti no meu peito o meu ser palpitar,
já reconhecendo esse novo matiz.
Parei, recompus as palavras e fiz
meu corpo tremer, como as ondas do mar.

Ali, frente a mim, te quedaste calada,
semblante sereno, risonho, talvez.
Um tempo esperei e te disse outra vez
do meu sentimento que veio do nada
e saiu como um bólido, um tiro, em rajada.
Porém, vendo o riso em teu rosto aflorar,
voltei a sentir todo o corpo abalar.
Não tive vergonha da minha loucura
que agora tu sabes também, e a mais pura
alegria fluiu, como as ondas do mar.

28/11/2007
14 horas
Paulo Camelo
Enviado por Paulo Camelo em 28/11/2007
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Autor: Paulo Camelo - www.camelo.recantodasletras.com.br). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras